Como otimizar a formação do preço de venda das suas peças em 4 passos

Durante o planejamento de uma coleção  um dos fatores mais relevantes pra a sua concepção é o valor disponível para a criação da mesma, durante o mapeamento da coleção a lista de  tarefas é extensa e não são raras as vezes em que peças fogem do preço preestabelecido, gerando um gasto desnecessário de tempo e matéria prima.

Então como podemos otimizar a formação dos preços de venda e garantir que as peças criadas estejam dentro dos custos predeterminados?

 

Dica 1: Pesquisa de preços e mapeamento de gastos

Para não desperdiçar o trabalho com peças que não serão aprovadas devido ao alto custo, indicamos primeiramente contatar fornecedores de mão de obra e matéria prima e realizar um levantamento dos custos de cada um, levando em consideração o objetivo da coleção a ser lançada. Em segundo lugar, e tão importante quanto o primeiro, indicamos  mapear os possíveis gastos da coleção, algumas empresas incluem no valor total os custos indiretos (Aluguel, maquinário, móveis), outras estipulam um valor específico apenas para os gastos diretos (matéria prima, mão de obra etc).Abaixo uma lista com possíveis gastos relevantes.

 

Dica 2: Pesquisa de concorrentes

Para o melhor desempenho de vendas de uma coleção é necessário avaliar o mercado, reconhecer possíveis concorrentes e estudar preços. Uma coleção eficaz não deverá apresentar peças com preços que apresentem uma diferença extrema, quando comparado aos seus concorrentes, é importante avaliar se as peças estão com o valor muito baixo e não estão explorando todo o seu possível  potencial, ou estão com valores muito altos e podem ser rejeitadas pelos clientes por encontrarem peças similares com preços mais atrativos.

 

Dica 3 Atenção ao mix de produtos

Saber dividir a coleção em um bom mix de produtos é necessário, mas conseguir estipular um preço limite para cada peça é  ainda mais. Se ao criar o mix já estiver preestabelecido o que pode ser gasto diminuem as chances de desperdício de tempo criando peças que serão canceladas depois devido ao fator financeiro.

 

Dica 4: Cálculo do pré custo de peça

Depois de seguir nosso passo-a-passo até aqui, a criação será  a próxima etapa, e depois desse momento tão importante, o essencial para otimizar ao máximo a sua coleção será calcular o pré-custo de todas as peças idealizadas, cálculos específicos nessa etapa evitam gastos em pilotagens que serão provavelmente reprovadas e preveem com antecedência as possíveis alterações que uma criação com valor acima do previsto deverá sofrer. Para uma maior otimização do tempo, recomendamos a nossa ferramenta de custos disponível na plataforma Coleção. Moda, que após um breve mapeamento na plataforma, gera automaticamente o custo final da peça, evitando grandes gastos, desperdícios e transtornos, deixando o trabalho mais fácil e prático.

 

Escrito por Taís Perkoski